sexta-feira, 4 de dezembroAs principais notícias do Brasil e do Mundo
ASSISTA: Bolsonaro compartilha vídeo de Caio Coppolla o defendendo na CNN

ASSISTA: Bolsonaro compartilha vídeo de Caio Coppolla o defendendo na CNN


O Presidente da República Jair Bolsonaro compartilhou em suas redes sociais neste último Domingo, 27 de Setembro, um trecho do programa de debates “O Grande Debate”, da emissora CNN Brasil.

Neste trecho, o comentarista Caio Coppolla, que é defensor do Governo e do Presidente, deu algumas opiniões que foram dignas de compartilhamento pelo Chefe do Executivo.

No vídeo, Coppolla falou sobre a tentativa de assassinato de reputação que a imprensa e a oposição fazem com Bolsonaro, incluindo culpá-lo pela morte da vereadora Marielle Franco, entre outras coisas:

“Na emissora de maior audiência, chegaram a associar o Presidente da República ao assassinato de uma parlamentar, mesmo contra todas as evidências noticiadas na própria matéria” – disse Caio Coppolla.

Em outro trecho, o comentarista disse que as elites estão conseguindo transformar o homem mais poderoso do Brasil em uma vítima:

“Eu já disse e vou repetir: as elites da política, da justiça e da imprensa, estão conseguindo a proeza de transformar um dos homens mais poderosos do Brasil em uma vítima perante a opinião pública, porque a tendência natural das pessoas é ter empatia por quem é atacado injustamente a todo o tempo.”

A edição do programa foi exibida no mesmo dia em que saiu uma nova pesquisa de aprovação do Presidente Bolsonaro, e revelou que os índices de aprovação aumentaram para 40%.

Caio Coppolla foi sensato ao falar sobre os ataques da mídia contra o Presidente da República, que o culpam de tudo o que acontece no país e ainda o chamam de fascista, indo na contra-mão de tudo o que Bolsonaro defende.

Os argumentos de Coppolla defenderam o porquê do aumento na popularidade e aprovação de Bolsonaro, que certamente é maior dos números indicados nas pesquisas dos institutos.

Assista abaixo ao vídeo completo:

Fonte: Jair Bolsonaro (via Twitter)