domingo, 20 de junhoAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Bandido que matou Cabo Cardoso é preso; PSOL já está correndo para ajudar o criminoso

Bandido que matou Cabo Cardoso é preso; PSOL já está correndo para ajudar o criminoso

Um vídeo chocante e revoltante na última semana repercutiu no final de semana. Um policial estava cumprindo seu dever em Mesquita, no Rio de Janeiro, e foi morto por um dos ladrões da loja Casa e Vídeo.

O policial levou um tiro na cabeça e não resistiu aos ferimentos. O Cabo Cardoso deixou dois filhos.

A população se revoltou com a impunidade e não houve nenhum alarde da imprensa nacional:

Neste Domingo, 6 de Dezembro, o 14º Batalhão do Rio de Janeiro conseguiu capturar e prender o assassino. Em post compartilhado pelo Deputado Carlos Jordy há a foto dos policiais no momento em que pegaram o bandido:

Entretanto, o mais revoltante de tudo é que uma publicação da página Portal Caldeirão Grande Nacional revela que o PSOL já foi atrás de tentar ajudar o criminoso. Veja abaixo a publicação:

“Ele teve orientação e apoio do psol e algumas ONGs.Não, não teve apoio para roubar e sim teve apoio após ter matado o policial.

Entenda tudo: Esse homem, vamos falar dessa forma, resolveu roubar uma grande loja de varejo, Casa e Vídeo, no centro de Mesquita, e para fugir deu um tiro a queima roupa na cabeça do policial militar, Cabo Cardoso, que estava de serviço e foi acionado para evitar o roubo. Após o disparo ele fugiu levando a arma e sua família logo foi acionado por grupos políticos e direitos humanos que lhe deram todas as orientações.

Orientaram esse homem se desfazer da arma do crime através de uma denúncia feita por eles mesmo. Após a denúncia a polícia seguiu para o local e achou a arma do crime porém o criminoso já tinha sido acolhido pelas ONGs e grupos políticos da esquerda, PSol o principal dele, que orientou o criminoso a ir para um retiro dentro da comunidade da metral onde teve todos os cuidados que precisava para relaxar após um dia tenso;

Já no retiro, lotado, ele recebeu maiores informações sobre como se comportar e o que falar para as autoridades de Polícia judiciária. Sabendo Que a polícia recebeu uma denúncia de onde estava o marginal, os grupos policísticos e as ONGs trataram de lotar o local e tirar uma foto para mostrar a integridade física do marginal antes de qualquer captura;

No local permanerecam, pastores, suas mãe, mulher, representante de ONGs e 4 representante dos grupos políticos sendo 3 do psol; Ontem, dia 05/12/2020, os policiais militares foram proibidos de adentrar na comunidade em busca do marginal e somente hoje, dia 06/12/2020 a polícia pode entrar pois a coordenadoria de inteligência da pmerj iria proceder ao local e o batalhão da área, 14⁰ batalhão, tinha que acompanhar;

O meliante já ciente das informações se preparou para permanecer abraçado a sua mãe e ao uma representante da defensoria pública. Onde todos os passos da polícia filmados para que o marginal não pudesse ser covardemente assassinado conforme ele fez com o Cardoso que foi covardemente assassinado pelas costas com um tiro na cabeça, sem chance de defesa.

Os policiais adentram na comunidade e prenderam o marginal e já na delegacia tem todos as ONGs, representantes políticos entre outros para dar o total apoio ao marginal pois afinal ele só foi uma vítima da sociedade e com sua cor de pele ela pode se tornar mais uma vítima de racismo por parte de policiais facistas.”

Fonte: Portal Caldeirão Grande

Compartilhe!