quarta-feira, 29 de setembroAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Boulos pede que a Justiça censure o canal do jornalista Oswaldo Eustáquio

Boulos pede que a Justiça censure o canal do jornalista Oswaldo Eustáquio

Comentamos na última Quarta, 11 de Novembro, que o jornalista Oswaldo Eustáquio fez uma denúncia contra o candidato à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos.

Na vídeo, Eustáquio visitou local onde teoricamente seria a produtora de vídeos “Filmes Vagabundo Ltda”, empresa qual foi contratada para desenvolver os filmes da campanha do candidato do PSOL.

O jornalista visita a Rua Marquesa de Santos, 253, endereço que consta no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) da produtora de vídeos.

Entretanto, o morador da residência aparece e afirma que morá há mais de um ano no local e nunca teve nenhuma empresa na casa.

Oswaldo Eustáquio questiona o morador se ele acha justo que alguém pague R$28 mil com dinheiro público para uma empresa que nem está no endereço declarado.

O vídeo gerou repercussão nas redes sociais e a hashtag #LaranjalDeBoulos ficou entre os assuntos mais comentados do dia 11.

Na última semana, o juiz eleitoral Emílio Migliano Neto, da 2ª Zona Eleitoral de São Paulo, mandou o YouTube retirar o vídeo de Eustáquio, a pedido da Campanha de Boulos.

Leia abaixo a declaração do juiz:

“Ambos os vídeos veiculados no canal pessoal do ora representado e questionados por meio da presente ação utilizam trechos inteiros dos outros dois vídeos, cuja retirada do ar já foi determinada por este mesmo Juízo Eleitoral, e o que ainda é mais grave, utilizam trechos de vídeo feito pelo candidato Celso Russomanno com os mesmos fatos veiculados por meio da plataforma WhatsApp às vésperas da realização das eleições municipais”, disse o juiz.

Fonte: Jornal da Cidade Online

Compartilhe!

Este conteúdo está protegido contra plágio.