segunda-feira, 21 de junhoAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Colégio demite professora que “ensinou” alunos que Bolsonaro mandou matar Marielle Franco

Colégio demite professora que “ensinou” alunos que Bolsonaro mandou matar Marielle Franco

Comentamos ontem sobre o absurdo caso da professora de Santa Catarina que estava “ensinando” os alunos de um colégio particular que Bolsonaro mandou matar a vereadora Marielle Franco.

Segundo a professora, Bolsonaro não foi vítima de crime político ao decorrer da campanha eleitoral de 2018. Apesar de Bolsonaro ter sido vítima de uma facada de um filiado ao PSOL, ela definiu o caso como protagonizada por “popular”, um mero “civil” da sociedade.

“Bolsonaro levou uma facada? Levou. Foi uma violência? Foi. Mas não foi praticada por político”, disse a professora.

E para completar, a docente disse que apesar das investigações apontarem totalmente o contrário, ela afirmou que Marielle Franco foi vítima de violência política armada pelo atual Presidente da República:

“O que o Bolsonaro armou, né, para matar Marielle Franco… ele, sendo um político, matando uma outra política… isso, sim, é uma violência política”, “ensinou” a funcionária do colégio catarinense.

O caso repercutiu nacionalmente e hoje, 11 de Novembro, o Colégio COC de Rio do Sul tomou um posicionamento esperado, desligando a professora do seu quadro de funcionários.

“O desligamento ocorre com base em decisão fundamentada, com apoio da equipe jurídica e técnica do colégio, bem assim é tomada em conformidade com os procedimentos internos de apuração de incidentes do colégio COC Rio do Sul”, afirma a instituição de ensino em trecho da nota.

Entretanto, a escolha não deu desculpas ao Presidente da República, embora a instituição garantir que vai prestar mais esclarecimentos aos pais de alunos e colaboradores.

Fonte: Revista Oeste

Compartilhe!