domingo, 20 de junhoAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Em sua última sessão no STF, Celso de Mello vota para Bolsonaro depor presencialmente

Em sua última sessão no STF, Celso de Mello vota para Bolsonaro depor presencialmente

Em sua última sessão no Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF), o Ministro Celso de Mello, que irá se aposentar no dia 13 de Outubro, decidiu nesta Quinta-feira (8) por votar a favor do depoimento presencial do Presidente da República Jair Bolsonaro.

A sua defesa é de que todos são iguais perante a lei, e votou pela recusa ao pedido de Bolsonaro, que busca depor por escrito no inquérito que apura interferência política na Polícia Federal.

Em seu voto de despedida, Celso de Mello fez críticas a “privilégios” e “tratamentos especiais”, mesmo que na história outros presidentes já tenham prestado depoimento por escrito, como Michel Temer.

Mello afirmou que qualquer investigado, seja chefe de poder ou não, deve passar por interrogatório presencialmente, de acordo com a lei.

“Nunca é demasiado reafirmar que a ideia de República traduz um valor essencial: a igualdade de todos perante as leis do Estado. Ninguém, absolutamente ninguém tem possibilidade para transgredir as leis. Ninguém está acima da autoridade e do ordenamento jurídico brasileiro”.

E ainda completou:

“O dogma republicano da igualdade, que a todos nos nivela, não pode ser vilipendiado por tratamentos especiais e extraordinários inexistentes em nosso sistema de direito constitucional”.

Fonte: Pleno News

Compartilhe!