quarta-feira, 21 de abrilAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Enquanto o país está faminto, Argentina determina cotas para travestis no Exército

Enquanto o país está faminto, Argentina determina cotas para travestis no Exército

Nossos irmãos argentinos estão passando por uma situação deplorável em seu país. Após o Presidente socialista Alberto Fernández assumir, a situação da Argentina começou a ficar de mal a pior.

A economia apresentou forte queda, o lockdown foi o mais restrito entre os países da América Latina, e atualmente é o que apresenta mais mortes por milhão (maior que a do Brasil), e o socialismo dá sinais mais uma vez de que não funciona em nenhum lugar onde é implantado.

Um vídeo muito triste foi divulgado recentemente, onde pessoas famintas de Porto Iguaçu (cidade que faz fronteira com o Brasil) desenterram comida estragada para comer:

Em uma tentativa desesperada de ter o que se alimentar por falta de dinheiro, a Argentina mostra o triste caminho que está trilhando.

Enquanto isso, sem preocupar-se com a economia ou com a vida das pessoas, o Presidente socialista deu mais um passo rumo ao progressismo, desta vez implementando uma cota para travestis, transexuais e transgêneros em órgãos públicos, incluindo o Exército Argentino.

A norma estabelece que “os cargos do pessoal deverão ser ocupados em uma proporção não inferior a 1% da totalidade dos mesmos por pessoas travestis, transsexuais e transgênero que reunirem as condições de idoneidade”.

Fonte: G1

Compartilhe!