terça-feira, 1 de dezembroAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Fátima Bernardes se posiciona a favor do aborto e da legalização das drogas

Fátima Bernardes se posiciona a favor do aborto e da legalização das drogas


Em entrevista à Revista Veja, a ex-âncora do Jornal Nacional e atual apresentadora do programa Encontro, da Rede Globo, fez declarações polêmicas sobre suas opiniões sobre assuntos da atualidade.

Fátima Bernardes é mãe de trigêmeos e fez declarações inesperadas, que vão contra o pensamento do brasileiro comum.

Ela se definiu como uma mulher “humanista, com ideias progressistas”, ao apoiar a legalização das drogas e também do aborto.

Leia abaixo o que ela disse na entrevista à Revista Veja:

“É um assunto com prós e contras, mas sou a favor da legalização. Além de frear o tráfico e diminuir a violência, facilitaria o uso medicinal da maconha, um tema que enfrenta preconceito. Eu sou bem careta. Nunca experimentei droga. Nunca tomei um copo de chope na vida. No máximo bebo um pouquinho de vinho socialmente. Mas acredito firmemente no direito de escolha das pessoas para sua própria vida.”

Além disso, a mãe de trigêmeos se disse favorável à legalização do aborto. Segundo ela, as mulheres deveriam poder escolher sobre a interrupção da gravidez.

“Sou a favor, pelo mesmo motivo. Pessoalmente, com a estrutura que sempre tive em família, não faria. Mas ninguém tem o direito de decidir sobre as opções do outro.”

Mesmo defendendo pautas historicamente reivindicadas pela esquerda, a apresentadora evita ser enquadrada em espectros políticos.

“Não gosto da qualificação direita ou esquerda. Eu me considero humanista, com ideias progressistas.”

O namorado da Fátima Bernardes, o político de esquerda Túlio Gadelha, recebeu críticas nas redes sociais após ele comentar que ela é “namorada boa” porque ela está no momento de ordenhar a vaquinha:

Alguns artistas como a Maria Gadu e Dado Dolabella criticaram a descrição da foto de Gadelha, com comentários como “namorada boa é namorada que não se condiciona a especifismo algum” e também “deixem os animais em paz”.

Fonte: Pleno News