quarta-feira, 29 de setembroAs principais notícias do Brasil e do Mundo
João Doria propõe a demissão de idosos; segundo ele os idosos “trabalham sem interesse”

João Doria propõe a demissão de idosos; segundo ele os idosos “trabalham sem interesse”

É isso mesmo o que você leu, caro leitor: o Governador João Doria está sugerindo que o Estado demita os servidores públicos idosos.

Foi publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo nesta Quinta-Feira, 13 de Agosto, o Projeto de Lei de Corte de Gastos Públicos, do Governo João Doria.

No texto diz que servidores estáveis, de grande maioria os que já são idosos e aposentados, trabalham “com dificuldade ou sem interesse, desestimulando os demais servidores que desempenham suas atividades na Administração Direta, Indireta e Autárquica.”

Os cortes atingem 5.600 funcionários públicos contratados pela CLT até 1983, mas há previsão de um plano de demissão voluntária.

“Esses servidores já preencheram os requisitos da aposentadoria e a maioria é aposentada pelo Instituto Nacional de Seguridade Social – INSS. Embora continuem a exercer suas atividades profissionais, o fazem com dificuldade ou sem interesse, desestimulando os demais servidores que desempenham suas atividades na Administração Direta, Indireta e Autárquica” – diz o texto.

Visando uma economia de R$50 milhões por mês, “não requerem desligamento, em razão de dificuldades financeiras e receio de demora em eventual reinserção no mercado de trabalho”.

A saída deles da administração pública possibilitaria “a renovação do quadro com aqueles que possuem ânimo de permanência”, diz o texto.

Não é de hoje que Doria criou polêmicas com aposentados ou cidadão idosos. Segundo o Pleno News, no ano de 2017 ele gravou vídeo em que dizia que o também tucano e ex-governador de SP Alberto Goldman era “improdutivo” e que vivia “de pijamas em sua casa”.

Já em outubro de 2019, em discussão com apoiadores do Presidente Jair Bolsonaro, gritou “vai pra casa, vagabundo, vai pra casa, aposentado”.

Fonte: Pleno News

Compartilhe!

Este conteúdo está protegido contra plágio.