segunda-feira, 25 de janeiroAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Justiça defende o PT e manda Twitter apagar post do Presidente Bolsonaro

Justiça defende o PT e manda Twitter apagar post do Presidente Bolsonaro

A Justiça do Rio de Janeiro determinou hoje, 21 de Setembro, a exclusão de postagem que o Presidente Jair Bolsonaro fez no Twitter em Julho de 2019.

Na ocasião, o Chefe do Executivo divulgou vídeo em que o Ministro-Chefe da Secretaria-Geral da Presidência do primeiro mandato de Dilma Rousseff, Gilberto Carvalho, aparece lamentando pelo fato de o PT não ter enfrentado os “poderosos” da mídia no período em que esteve no poder.

Segundo a justiça, Bolsonaro cometeu infração relacionada a direitos autorais. Isso porque o vídeo em questão é trecho de dois minutos de “O Processo”, filme dirigido por Maria Augusta Ramos lançado em 2018.

Para eles, o Presidente não tinha autorização para divulgar imagens da produção, que conta a história do impeachment a partir da ótica do PT.

Na postagem, que ainda está no ar, Bolsonaro diz que o vídeo escancara a “vitimização” do PT.

– Esse vídeo não vazou por acaso. Nele nunca se viu tantas pessoas do mal, inimigas da democracia e liberdade, juntas. É O JOGO DO PODER. A vitimização do PT é uma das últimas cartas do Foro de São Paulo em Caracas/Venezuela (24 a 28/julho).

Além de mandar o Twitter retirar o vídeo do ar em até 24 horas, a Justiça proibiu Bolsonaro de divulgar qualquer trabalho feito por Maria Augusta Ramos. Caso seja contrário, ele será obrigado a pagar uma multa de R$10 mil.

Fonte: Revista Oeste

Compartilhe!