quarta-feira, 12 de maioAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Líder do Governo na Câmara afirma que o STF quis tirar a autoridade do Presidente Bolsonaro

Líder do Governo na Câmara afirma que o STF quis tirar a autoridade do Presidente Bolsonaro

Nesta Terça-feira, 20 de Abril, o líder do Governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros, fez uma afirmação que é óbvia para grande parte dos brasileiros.

O parlamentar afirmou que o Supremo Tribunal Federal (STF) quis “tirar a autoridade” do Presidente da República Jair Bolsonaro ao determinar que Estados e Municípios tivessem autonomia para conduzir o enfrentamento da pandemia.

Em entrevista à CNN Brasil, Ricardo Barros criticou o ativismo judicial da mais alta Corte do país:

“Quando o presidente tentou impor a sua visão sobre a pandemia, o Supremo discordou e, por duas vezes, decidiu no seu plenário que a responsabilidade era de Estados e municípios. As decisões e o julgamento foram exatamente para tirar a autoridade do presidente. Lamento profundamente o ativismo político do Judiciário no Brasil”, disse o parlamentar.

Disse também que o Supremo precisa parar com o ativismo:

“O Supremo tem que ter a humildade de receber ações e escrever: ‘arquive-se, não é da nossa competência’. Vamos parar com esse negócio de ativismo político. Se um juiz não gosta do prefeito, ele fica contrariando as decisões do prefeito. Numa cidade, o juiz manda abrir, na outra o juiz manda fechar”.

E completou dizendo que o Presidente Bolsonaro foi “enquadrado” pelos magistrados da Suprema Corte:

“Cada um tem que assumir sua culpa. Porque o presidente Bolsonaro tinha um decisão diferente do senso geral, ele foi combatido, e o Judiciário enquadrou o presidente. Agora não cobre dele, depois de tê-lo enquadrado.”

Fonte: Revista Oeste

Compartilhe!