segunda-feira, 26 de julhoAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Ministro Marco Aurélio Mello decide adiar depoimento do Presidente Bolsonaro

Ministro Marco Aurélio Mello decide adiar depoimento do Presidente Bolsonaro

Comentamos na última Sexta-feira, 11 de Setembro, que o Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello, determinou que o Presidente Jair Bolsonaro deveria prestar depoimento presencial no inquérito referente às acusações do ex-Ministro Sérgio Moro.

Nesta Quinta, 17 de Setembro, o Ministro Marco Aurélio Mello decidiu adiar o depoimento do Chefe do Executivo.

A decisão vale até que o Supremo analise o pedido da Advocacia-Geral da União (AGU) para que o presidente responda aos investigadores por escrito.

A Polícia Federal havia intimado Bolsonaro a depor presencialmente entre os próximos dias 21 e 23 de Setembro.

Marco Aurélio herdou o inquérito porque o responsável pelo caso, Ministro Celso de Mello, está de licença médica. Bolsonaro teria que ser ouvido pessoalmente porque o decano da corte negou a possibilidade de depoimento por escrito.

Sobre o caso: quando Sérgio Moro anunciou sua demissão, em Abril deste ano, ele acusou o Presidente da República de interferência política na Polícia Federal (PF).

O inquérito foi aberto no final de abril, a pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR), e a investigação já teve duas prorrogações por 30 dias autorizadas por Celso de Mello.

O Presidente Jair Bolsonaro já havia se manifestado sobre o assunto. Na ocasião, perguntado por jornalistas se preferia prestar depoimento por escrito ou presencialmente, ele respondeu:

“Para mim, tanto faz presencialmente ou por escrito. Como deferência, [o depoimento de presidentes anteriores foi por escrito.”

Fonte: Revista Oeste

Compartilhe!