sexta-feira, 15 de janeiroAs principais notícias do Brasil e do Mundo
OAB não vê problema na fala do jornalista que pediu suicídio de Bolsonaro; veja repercussão

OAB não vê problema na fala do jornalista que pediu suicídio de Bolsonaro; veja repercussão

No último Domingo, 10 de Janeiro, comentamos aqui no site sobre o jornalista Ricardo Noblat, que fez uma declaração que gerou muita repercussão e revolta nas redes sociais.

Mencionando um artigo da Folha de São Paulo intitulado “Saída para Trump: matar-se”, de Ruy Castro, Noblat disse o seguinte:

“Se Trump optar pelo suicídio, Bolsonaro deveria imitá-lo. Mas para que esperar pela derrota na eleição? Por que não fazer isso hoje, já, agora, neste momento? Para o bem do Brasil, nenhum minuto sem Bolsonaro será cedo demais.”

O assunto teve tamanha repercussão que o Ministro da Justiça André Mendonça decidiu abrir inquérito policial contra os jornalistas.

Nesta última Segunda-feira, 11 de Janeiro, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) fez uma declaração por meio de nota que também gerou repercussão. A organização “passou pano” para as declarações criminosas do jornalista:

“Criminalizar opiniões, parábolas ou críticas ao governante não é admissível dentro do Estado de Direito. Goste-se ou não dos artigos, é preciso maturidade democrática para conviver com críticas”, diz a manifestação.

Nas redes sociais, os usuários ficaram revoltados:

“Mais uma vez, o duplo padrão. OAB chama de intimidação abertura de inquérito contra os militantes das redações que instigaram suicídio de Bolsonaro, mas apoia investigação e perseguição contra influenciadores não alinhados à esquerda”, disse Leandro Ruschel, analista político.

Fonte: Conexão Política

Compartilhe!