quarta-feira, 12 de maioAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Presidente Bolsonaro afirma a pastores que indicará André Mendonça para a vaga do STF; veja repercussão

Presidente Bolsonaro afirma a pastores que indicará André Mendonça para a vaga do STF; veja repercussão

O Presidente da República Jair Bolsonaro disse a pastores evangélicos que irá indicar o ex-Ministro da Justiça (atualmente na AGU), André Mendonça.

Mendonça é evangélico também, da Igreja Presbiteriana, e é um dos nomes mais cotados para assumir a vaga do Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello, que se aposentará em Julho.

O Pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, disse não ser a primeira vez que o Presidente Jair Bolsonaro dá todos os sinais de que indicará Mendonça para o Supremo:

“Ele já tinha falado comigo no dia 15 de março, quando estive (no Palácio do Planalto) para propor um jejum e estava com oito líderes. Ontem (segunda-feira, 19), ele confirmou, mais uma vez. Isso já é uma verdade e o André é favoritíssimo. Não tem para ninguém”, disse Malafaia ao jornal o Estado de S. Paulo.

Nesta Segunda-feira, 19 de Abril, e Terça (20), o Chefe do Executivo recebeu pastores evangélicos e Deputados da bancada evangélica. Para Malafaia, o nome de André Mendonça é necessário no Supremo:

“Por que o presidente vai se queimar? O maior grupo de apoio dele são os evangélicos. Lembre-se: não fomos nós que pedimos isso. Ele fala isso desde a campanha eleitoral”, observou o pastor.

O encontro reuniu lideranças evangélicas de diferentes denominações. Entre elas, os pastores Fábio Sousa, da Igreja Fonte da Vida; Silas Malafaia Filho, da Assembleia de Deus Taquara; David Miranda Neto, da Igreja Deus é Amor; e Felippe Valadão, da Igreja Batista da Lagoinha.

Também participaram do evento os ministros do governo. Além de Mendonça, participaram os ministros Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), Fábio Faria (Comunicações), Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil) e Onyx Lorenzoni (Secretaria-Geral da Presidência).

Nas redes sociais, o assunto repercutiu e dividiu opiniões:

Fonte: Gazeta Brasil

Compartilhe!