segunda-feira, 21 de junhoAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Presidente Bolsonaro desabafa e diz que deve lealdade absoluta aos brasileiros e que seu Exército é o povo

Presidente Bolsonaro desabafa e diz que deve lealdade absoluta aos brasileiros e que seu Exército é o povo

O Presidente da República Jair Bolsonaro disse, em sua live semanal de Quinta, que deve lealdade absoluta ao povo brasileiro, inclusive o Exército fardado.

O desabafo do Chefe do Executivo foi feito durante sua live nesta Quinta-feira, 11 de Março, transmitida no YouTube e nas redes sociais oficiais de Bolsonaro.

O Presidente falou sobre seu posicionamento quanto à pandemia e questionamentos feitos por pessoas sobre o que ele está fazendo. Bolsonaro então disse que fica difícil dialogar com pessoas que apenas o criticam e promovem a desunião:

“Alguns podem dizer: “E você, presidente, está fazendo o quê? Tá fazendo nada”. E começam uma série de agressões. Não dá para dialogar com esse tipo de gente (…) Nos momentos difíceis que nação tem que se unir. Quanto mais atiram em mim, de forma covarde por parte da sociedade, mais você está enfraquecendo quem pode resolver a situação. Como é que eu posso resolver a situação? Eu tenho que ter apoio. Se eu levantar minha caneta Bic e falar Shazam, eu vou ser ditador. Vou ficar sozinho nessa briga?” – questionou.

Bolsonaro também falou sobre sua missão como Chefe de Estado, e também comentou sobre o “Exército” a qual ele tem comentado recentemente:

“O meu exército, que tenho falado o tempo todo, é o povo. Eu sempre digo que eu devo lealdade absoluta ao povo brasileiro. E esse povo está todo na sociedade. Inclusive o Exército fardado. A vocês eu devo lealdade. Eu faço o que vocês quiserem. Porque essa é a minha missão de chefe de estado. Desunindo e agredindo, fica difícil. Vocês sabem quem está errando no Brasil e errando muito” – ressaltou.

Além disso, declarou que ele pode garantir a liberdade do povo:

“Eu sou a pessoa, queiram ou não, critiquem ou não, me ofendam ou não, que pode garantir sua liberdade. Porque se aqui no meu lugar a facada do Adélio [Bispo] fosse mortal, estaria no meu lugar Haddad ou Ciro Gomes. São dois elementos de esquerda (…) Se está o Haddad aqui ou Ciro, o Brasil estaria fechado igualzinho a Argentina. Qual o futuro do nosso país?” – indagou.

Por fim, voltou a afirmar que deve lealdade ao povo brasileiro:

“Não podemos deixar isso acontecer. Eu sou a pessoa mais importante nesse momento. Faço o que o povo quiser. Devo lealdade ao povo”.

Para assistir ao trecho onde o Presidente Bolsonaro fala sobre este assunto, clique abaixo:

Fonte: Pleno News

Compartilhe!