quinta-feira, 3 de dezembroAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Segundo colunista, Davi Alcolumbre depositava 500 mil reais para manter silêncio de amante

Segundo colunista, Davi Alcolumbre depositava 500 mil reais para manter silêncio de amante


O colunista Leo Dias é conhecido por “causar” e falar sem medo na internet sobre fofocas que geralmente deixam os envolvidos enfurecidos.

Recentemente aconteceu uma polêmica com a Anitta, e aparentemente o colunista resolveu dar uma pausa com as fofocas do Rio de Janeiro para falar de Brasília.

Segundo ele, o Rio tá “monótono”.

Na noite deste sábado, 13 de Junho, Leo Dias publicou um artigo no qual solta uma bomba: segundo ele, Davi Alcolumbre na época em que era deputado federal, pagava 500 mil reais para manter o silêncio de amante de um magistrado.

Leia abaixo com mais detalhes trechos retirados de sua coluna no site “Metropoles”:


Quando ainda era deputado federal, Alcolumbre caiu em uma gravação comprometedora por conta de um amigo desembargador eleitoral do Amapá. O magistrado tinha uma amante e quem fazia, gentilmente, o favor de depositar uma quantia mensal a ela era o então deputado.


Ainda disse que o suposto marido traído fez uma gravação e conseguiu provas comprometedoras de Alcolumbre:


“Um belo dia, Bruno, o marido traído, instalou um gravador e conseguiu provas que vão muito além do simples adultério. A questão é que, quando eleito senador, Alcolumbre foi vítima de chantagens do corno, que ameaçava expor o áudio.

Só sei que o silêncio, meu amor, custa caro. Neste caso, então…”


Leo Dias disse que a próxima “vítima” será um deputado do PT:

Nota importante

O Blog No Momento é apoiador da direita brasileira e não temos nenhuma ligação e nem contato com políticos ou partidos. Nossa única forma de monetização é através de anúncios do Google. Divulgamos apenas notícias verdadeiras, com fontes seguras da grande mídia brasileira. Nós não apoiamos a disseminação de Fake News.

Recomendamos aos amigos leitores, que ao duvidar sobre a veracidade de alguma matéria, evitem compartilhar e propagar falsas notícias. Sempre que possível, verifiquem também se a matéria já não foi desmentida por alguma agência de checagem, como: ‘Agencia Lupa’ ou o site ‘Aos Fatos’.

Fonte: Leo Dias (Metropoles)