segunda-feira, 26 de julhoAs principais notícias do Brasil e do Mundo
Sérgio Moro praticamente admite que não fez nada contra a corrupção enquanto Ministro; veja repercussão

Sérgio Moro praticamente admite que não fez nada contra a corrupção enquanto Ministro; veja repercussão

Comentamos recentemente que o ex-Ministro da Justiça, Sergio Moro, foi contratado por uma empresa que presta serviços de consultoria para a Odebrecht, a qual foi condenada pelo próprio Moro durante a operação Lava-Jato.

A Alvarez & Marsal atua como administradora judicial da Odebrecht desde 2019, quando a empresa entrou com pedido de recuperação judicial. A ação busca intervenção para que não entre em falência.

A OAB repudiou a decisão de Moro e entrou com notificação contra o ex-juiz, alegando que ele poderá sofrer sanções caso exerça o papel de advogado para a consultoria.

O texto alega que Moro não pode praticar atividade privativa da advocacia para os clientes da firma, sob pena de medidas administrativas e judiciais pertinentes.

Agora que Sergio Moro está na iniciativa privada, está aproveitando para ter mais “embasamento” em suas críticas contra o Governo, algo que tem feito com frequência desde que teve aquele saída “escandalosa” do Ministério.

Neste dia 9 de Dezembro, foi o Dia Internacional de Combate à Corrupção, e como não podia deixar de faltar, lá se foi Moro nas redes sociais fazer um comentário à respeito e é claro, dar uma alfinetada no Governo:

“O dia 09 de dezembro é o Dia Internacional de Combate à Corrupção. Pouco a comemorar em avanços no setor público no Brasil desde 2018. Muito a fazer no setor privado, muito mais promissor no momento.”

Para Moro, há pouco a momemorar no setor público (Governo) desde 2018. Engraçado que nesta época o Presidente Jair Bolsonaro foi eleito e ele entrou para o Ministério da Justiça. Ou seja, ele deveria ter feito seu papel para combate à corrupção e não o fez como deveria.

O Presidente Bolsonaro já declarou diversas vezes que com o novo Ministro da Justiça André Mendonça a Polícia Federal teve os maiores índices de apreensões e a corrupção reduziu consideravelmente desde a mudança da gestão do Ministério.

Nas redes sociais, os internautas comentaram sobre o assunto:

Fonte: Sergio Moro (via Twitter)

Compartilhe!