quarta-feira, 29 de setembroAs principais notícias do Brasil e do Mundo
STF quis furar fila e conseguir vacina antecipada; Fiocruz negou pedido

STF quis furar fila e conseguir vacina antecipada; Fiocruz negou pedido

O Supremo Tribunal Federal (STF) fez uma solicitação à Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para conseguir 7 mil doses da vacina antecipadamente para servidores da corte e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Entretanto, a instituição não permitiu e disse em nota que a produção do imunizante será destinada integralmente ao Ministério da Saúde.

“A Fiocruz esclarece que, como uma instituição estratégica do Estado brasileiro, visa garantir a produção nacional da vacina contra a covid-19 para a população brasileira, pelo SUS, e atender à demanda do PNI (Programa Nacional de Imunização)”, afirma em nota.

E acrescenta:

“A produção dessas vacinas será, portanto, integralmente destinada ao Ministério da Saúde, não cabendo à Fundação atender a qualquer demanda específica por vacinas”.

De acordo com o comunicado, a recusa do pedido será encaminhada ao Diretor-Geral do Supremo Tribunal Federal, Edmundo Veras dos Santos Filho.

Conforme noticiamos há alguns dias, o STF liberou aos Estados e Municípios o uso dos imunizantes mesmo sem a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), desde que tenha sido aprovado por algum órgão internacional e usada em outro país.

Além disso, os membros da corte decidiram que cabe aos Governadores e Prefeitos decidirem a obrigatoriedade da vacinação, com direito à aplicação de medidas restritivas à quem se opor a vacinar-se.

Fonte: R7

Compartilhe!

Este conteúdo está protegido contra plágio.