terça-feira, 19 de janeiroAs principais notícias do Brasil e do Mundo
VITÓRIA DO BRASIL: Deputados votaram a favor em manter veto do Bolsonaro contra aumento de salários

VITÓRIA DO BRASIL: Deputados votaram a favor em manter veto do Bolsonaro contra aumento de salários

Noticiamos durante todo o dia desta Quinta-Feira, 20 de Agosto, que ontem (19) o Senado Federal havia derrubado o veto do Presidente Bolsonaro, em que impedia o aumento de salários de servidores durante a pandemia.

Nesta Quinta, foi a vez da Câmara dos Deputados votarem sobre o assunto, e determinar se o veto do Bolsonaro continuaria em pé, ou seria derrubada de vez.

Para a vitória do Brasil, o placar final terminou em 316 votos pela manutenção e 165 votos pela derrubada.

A medida impede que seja concedido, até o final de 2021, aumento a servidores públicos que estão no combate direto ao coronavírus, como profissionais de saúde, segurança pública, educação pública, assistência social, limpeza urbana e serviços funerários.

O congelamento de reajustes até o fim de 2021 foi negociado pelo governo como contrapartida ao pacote de socorro de R$ 60 bilhões a estados e municípios, afetados pela pandemia de coronavírus.

Caso o veto fosse derrubado, as despesas da União, estados e municípios poderiam ter um aumento de R$ 98 bilhões. O reajuste, no entanto, não seria automático.

Após a votação, o resultado foi celebrado por parlamentares nas redes sociais. Um deles foi o filho do Presidente, o Deputado Eduardo Bolsonaro, que chamou a manutenção do veto de “vitória do Brasil”.

“Veto mantido, vitória do Brasil. Não é sobre ser contra o servidor público, este é o discurso de aproveitadores da oposição. É sobre responsabilidade com as contas públicas, assim como temos em nossas casas. Parabéns ao novo líder deputado Ricardo Barros. Agora, foco na pandemia de novo” – escreveu.

O Presidente Jair Bolsonaro lamentou a decisão do Senado e disse hoje pela manhã que não dava para governar desse jeito, e o Ministro Paulo Guedes também disse que isso era um “crime contra o Brasil”.

Fonte: Pleno News

Compartilhe!